Carta para o amor que ainda não chegou

Imagem de Pexels por Pixabay

Não sei se você vai receber esta carta. Não sei se você vai recebê-la, justamente porque ainda não sei quem você é.

Não conheço a profundidade dos teus olhos, não sei qual o tom da sua pele. Não sei qual a cor do seu cabelo, ou o sabor da sua boca. Não sei qual a sua altura. Desconheço seu toque e seu perfume. Não conheço o timbre da tua voz. Ainda não conheço os ecos da sua gargalhada. Ainda não perdi a direção na curva do teu sorriso.

Ainda não sei sua cor favorita, que tipo de filme que você gosta. Também não sei sua música preferida, se você é do time do doce ou do salgado. Não sei se você tem medo do escuro ou de fantasma. Não sei se prefere praia ou montanha, frio ou calor.

Tanta coisa que eu não sei a seu respeito. O que sei é sobre mim. E o que eu sei é que tenho te esperado, te procurado, por muito tempo. Por isso te faço um pedido: não demora.

Vem logo porque já estou cansada de acreditar que a pessoa errada é a certa. Vem logo porque fui muito maltratada ao longo dos anos. Vem logo porque meu coração mais apanhou do que bateu. Vem logo porque, apesar disso tudo, ainda tenho amor pra dar. Vem logo porque pra você guardei a minha melhor versão.

Vem logo porque anseio pela sua chegada. Vem logo porque tudo o que conheço é adeus e partida. Vem logo porque minhas lágrimas secaram e eu reergui as paredes do meu peito. Vem logo porque eu tô mais linda, leve, livre e louca. Vem logo porque aprendi a não me despedaçar por ninguém, mas a me dividir com quem merece.

Não sei por onde você anda. Sei que às vezes te procuro. Te procuro num gesto, num olhar, numa palavra. Te procuro porque, apesar de não te conhecer, quando te encontrar, sei que vou te reconhecer. Eu saberei que é você. Saberei que apesar de terem existido outros, sempre foi você.

Então vem logo.

Vem porque sei que não preciso de você, mas quero você por perto. Vem porque tenho planos pra nós. Vem porque tenho sonhos pra partilhar. Vem porque quero construir, tijolo após tijolo, um futuro com você.

Vem logo porque eu sempre morri por amor. Vem porque agora quero viver pra amar. Vem porque antes de te amar demais, eu vou me amar muito.

Só não estranha as cicatrizes, tá bom? Só não repara nas minhas marcas, pode ser? Só não se assusta com meus monstros, ok? Só não julga meus traumas, certo? Só não se incomoda com meus medos, tá?

Há uma beleza única em tudo isso. Há uma beleza ímpar em mim. Há uma força descomunal escondida sob a minha fragilidade. E eu espero que você saiba enxergar. Espero que você saiba admirar.

Então vem logo. Vem porque eu mudei, cresci, amadureci. Vem porque eu nunca me pertenci tanto. Vem logo porque eu nunca estive tão bem sozinha, comigo mesma. Vem logo porque agora, só agora, é que poderei ser par.

Não demora. Porque eu não vejo a hora de te ver e poder dizer: finalmente.

Publicado por Bianca Coutinho Lopes

Dois verbos me definem: ler e escrever. Sou uma devoradora de livros e criadora de histórias, dona de imaginação infalível e criatividade incansável.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: